Oumuamua - O Visitante Interestelar


Oumuamua é o primeiro asteróide detectado que veio do exterior do nosso Sistema Solar. Nada semelhante tinha sido visto antes. A foto é uma ilustração artística sobre a aparência deste objeto intrigante. 

Este asteróide tem 400 metros de comprimento, teve sua aproximção máxima do Sol em 9 de setembro de 2017 e por causa disso teve sua tragetória alterada.

Em 14 de outubro de 2017 passou pela Terra a uma distância de 24 milhões de quilometros e segue na direção da constelação de Pégaso. 

Oumuamua causou muita agitação quando foi dectado e muitos telescópios foram usados para observar esse visitante interestelar. 

Fonte: Astronomy Picture of the Day 
Crédito de imagem: ESO / M. Kommesser
https://apod.nasa.gov/apod/ap171122.html 


Video de animação do Oumuamua no Sistema Solar





Em 19 de outubro de 2017, o telescópio Pan-STARRS no Havai capturou o primeiro sinal do Oumuamua.  

O Very Large Telescope do ESO foi acionado para medir a órbita do objeto, sua cor e o seu brilho, por que com certeza faria isso com mais precisão do que os telescópios menores. Como resultado constatou-se que o asteróide veio da direção próxima a estrela Vega. 

Mas, mesmo viajando 95.000 km/hora, ele demorou tanto tempo para chegar ao nosso Sistema Solar, que Vega não está mais no lugar em que estava quando ele partiu de lá, há cerca de 300.000 anos. 

Estima-se que o Omuamua vagueou pela Via Láctea durante centenas de milhões de anos antes de chegar ao nosso Sistema Solar. 

No início Oumuamua foi classificado como cometa, mas as observações mostraram que ele era um asteróide e que não tinha vindo do cinturão de asteróides do nosso Sistema Solar. Então ele foi reclasificado como um asteróide interestelar e recebeu o nome 1l/2017 U1. *

Fonte: ESO
http://www.eso.org/public/portugal/news/eso1737/?lang 
Video
Crédito: ESO, M. Kornmesser, L. Calcada. 
Música: Azul Cobalto  
http://www.eso.org/public/portugal/videos/eso1737b/


Na sexta-feira, 27/10/2018, o astronômo brasileiro Cássio Barbosa publicou em seu blog Observatório algumas informações sobre o Oumuamua, para maior esclarecimento destacamos o seguinte:

"O objeto é muito pequeno e pouco brilhanrw, o que faz um grande desafio mesmo para os telescópios mais potentes da Terra. Mesmo eles não conseguiram identificar uma cauda, ou qualquer emanação de gás. Isso o coloca mais na categoria de asteróide e seu nome oficial é A/2017 U1. 

Desde que isso ficou claro, telesc[opios do mundo inteiro (e fora dele também) estão tentando obter mais informações. Os astrônomos estão doidos para conseguir um espectro deste asteroide/cometa, pois com isso conseguirão saaber a composição química delem o que daria mais uma pista sobre sua origem."

Observe que ele menciona "asteróide/cometa", isso mostra que mais obsrvações confirmarão o que realmente é o nossso visitande intergalático Oumuamua.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/blog/observatorio/post/o-encontro-com-rama.html 



*22/outubro/2018
Nota de atualização: Oumuamua continuou a ser observado e descobriu-se que ele não é um asteróide e sim um cometa que veio de fora do nosso sistema solar. 





Postagens mais visitadas