Viagem a um Lindo Coração Cósmico


Esta é a imagem mais bonita que eu já vi da grande Nebulosa do Coração, também conhecida como IC 1805.

O brilho dela bem como a forma das suas nuvens de gás e poeira são alimentados pelo vento estelar e radiação das estrelas quentes e maciças do jovem aglomerado de estrelas Melotte 15, visto aqui no centro da imagem. 

A imagem destaca o centro da nebulosa e mostra que a luz emitida contém átomos de hidrogênio, oxigênio e enxofre.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imgens: Peter Jenkins

https://apod.nasa.gov/apod/ap170827.html



Magnífica imagem da região onde se desenvolveu o  aglomerado de estrelas Melotte 15. 

Com cerca de 1,5 milhão de anos, as jovens estrelas do aglomerado estão espalhadas por esta paisagem colorida juntamente com nuvens de poeira escuras, em silhueta contra gás atômico incandescente. 

A imagem abrange cerca de 15 anos-luz e inclui a emissão de átomos de hidrogênio ionizado, enxofre e oxigênio mapeados com tons verdes, vermelhos e azuis. 

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: Steve Cooper

https://apod.nasa.gov/apod/ap170210.html




Parecendo lagos de águas cristalinas no espaço, a Nebulosa da Alma e a Nebulosa do Coração, respectivamente, formam uma bela imagem astronômica, brilhando na luz vermelha do hidrogênio energizado.

Toda essa bela região tem uma extensão de 300 anos-luz e está repleta de jovens aglomerados abertos de estrelas que são visíveis aqui em azul, incluindo dentro dos centros das nebulosas. 

Estudos de estrelas e aglomerados estelares como os encontrados nessas nebulosas têm ajudado os pesquisadores a compreender como as estrelas maciças se formam e como elas afetam seu meio ambiente.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: David Lindemann


https://apod.nasa.gov/apod/ap161116.html




"A Nebulosa do Coração é uma mistura de gás interestelar incandescente e nuvens de  poeira escuras que está a cerca de 7.500 anos-luz de distância da Terra, localizada na Constelação de Cassiopéia.

Esta imagem telescópica da nebulosa é muito colorida, mas se você pudesse viajar até lá e olhar através dessas nuvens cósmicas com seus próprios olhos, será que aquelas são as cores que você realmente veria? 

A resposta curta é não, mesmo que a imagem tenha sido feita com luz visível ao olho humano. A luz desta e outras nuvens de gás brilhantes que cercam estrelas quentes e jovens vem em bandas de emissão muito estreitas, características dos átomos energizados nas nuvens. 

Na verdade, o brilho nebuloso é muitas vezes dominado por átomos de hidrogênio que emitem luz em apenas uma pequena fração da ampla região do espectro que vemos como a cor vermelha. 

Para dar cor a esta imagem foi adotado um esquema de cores artificiais comumente usado para imagens de banda estreita de nebulosas de emissão, nesta imagem detalhada da Nebulosa do Coração podemos ver a luz de átomos de enxofre em tons vermelhos, com hidrogênio em verde e átomos de oxigênio em azul."

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: Richard Crisp


https://apod.nasa.gov/apod/ap040917.html 

A Nebulosa do Coração e a Nebulosa da Alma estão situadas numa região repleta de aglomerados abertos de estrelas. Saiba mais abaixo:




"Este rico campo de estrelas abrange quase 10 graus em todo o céu em direção às constelações do norte Cassiopeia e Perseus. 

À esquerda, as nuvens cósmicas IC 1848 e IC 1805, e brilhando à direita estão os aglomerados de estrelas NGC 869 e NGC 884 também conhecidos como h e Chi Perseii, ou apenas o Double Cluster. 

Na verdade a nebulosa do Coração e a nebulosa da Alma, fazem parte de um complexo de formação de estrelas grande e ativo espalhando-se ao longo do braço espiral de Perseus da Via Láctea. 

Separados por apenas algumas centenas de anos-luz, h e Chi Perseii estão fisicamente próximos, e estima-se que ambos os aglomerados tenham cerca de 13 milhões de anos de existência.

O fato de estarem próximos em estágios estelares similares sugerem que ambos os aglomerados são provavelmente um produto da mesma região formadora de estrelas."    

Fonte: Astronomy Picture of the Day 
Crédito de imagem: Adrien Klamerius

https://apod.nasa.gov/apod/ap160924.html









Postagens mais visitadas