SOHO - 20 anos de Ciência no Espaço

    soho artist concept

ESA e NASA comemoram os 20 anos de ciência do Observatório Solar e Heliosférico - SOHO, baseado no espaço.

Quando foi lançado a missão consistia em estudar o Sol e sua influência para além das bordas do sistema solar, mas SOHO revolucionou esse campo da ciência, conhecido como heliofísica, fornecendo a base para mais de 5.000 trabalhos científicos. 

SOHO também revelou ser o maior caçador de cometas de todos os de tempos, ao longo desses vinte anos, até setembro de 2015, foram descobertos 3.000 cometas.

Quando SOHO foi lançado em 2 de dezembro de 1995, perguntas sobre o interior do sol, a origem do fluxo constante de material lançado pelo sol, conhecido como vento solar, e o misterioso aquecimento da atmosfera solar ainda estavam sem respostas. 

Depois de todos esses anos de pesquisa e observação com a ajuda do SOHO toda a nossa compreensão das atividades solares mudou.

"SOHO mudou a visão popular do sol com uma imagem de um objeto imutável estático no céu para a fera dinâmica que é", disse Bernhard Fleck, cientista do projeto ESA SOHO no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

Até mesmo o conceito de espaço-tempo são agora definidos para abranger quaisquer eventos ou condições das atividades solares, que através do espaço, podem afetar sistemas tecnológicos baseados em terra e, através delas, a vida humana - essa força não era bem compreendida quando SOHO foi lançado.


Graças a SOHO coronagraph - um tipo de câmera que usa um disco sólido para bloquear a face brilhante do sol para melhor observar a atmosfera solar conhecida como corona. Hoje sabemos que as nuvens gigantes que estouraram fora o sol, chamadas de ejeções da massa coronal, ou CMEs, são uma peça importante do quebra-cabeça do clima espacial. 

"Muitos CMEs fracos haviam escapado à atenção de coronagraphs mais velhos", disse Joe Gurman, cientista do projeto dos Estados Unidos para SOHO em Goddard. "À luz dos dados SOHO, percebemos CMEs são muito mais comuns e mais variáveis, ao longo do ciclo de energia solar, do que pensávamos."

CMEs são enormes nuvens de material solar eletricamente carregadas e que contêm campos magnéticos. Essas nuvens se movem com muita velocidade e podem causar tempestades geomagnéticas quando colidem com o campo magnético da Terra, fazendo-a dançar e agitar. 

Agora temos a capacidade de conectar os efeitos das tempestades geomagnéticas como as auroras, distúrbios de GPS e de comunicação e as correntes induzidas geomagneticamente, aos eventos no Sol. Tal capacidade mostra a importância das pesquisas sobre o clima espacial. 

"Graças a SOHO há um crescente reconhecimento público de que vivemos na atmosfera de uma estrela estendida e magneticamente ativa", disse Gurman. "E as pessoas percebem que a atividade solar pode afetar a Terra."

Em 1998, a nave foi perdida durante quatro meses por causa de um erro de software. Uma equipe conjunta ESA/NASA finalmente foi capaz de recuperar a nave espacial em Setembro de 1998, em parte usando o radiotelescópio gigante de Arecibo para localizar a nave espacial e restabelecer o comando. 

Este resgate foi crucial para heliofísica, tanto que o sucesso científico de SOHO pode ser atribuído aos seus 20 anos de observação quase constante.

"Com SOHO, descobrimos que o sol varia em cada escala de tempo que podemos medir", disse Gurman. "Quer se trate de 20 anos ou apenas alguns milissegundos, descobrimos novos fenômenos."

"Sem SOHO, não haveria SDO, não STEREO, nenhum IRIS, não Hinode", disse Young. "SOHO mostrou-nos coisas que nunca tinha visto antes, e, em seguida, percebemos que precisávamos de mais olhos no Sol.

Leia o Texto na íntegra com vídeos e ilustrações, e saiba muito mais coisas interessantes no link abaixo. 

http://www.nasa.gov/image-feature/celebrating-20-years-of-the-solar-and-heliospheric-observatory-sohoa


Site SOHO da NASA
Notícias Heliofísica da NASA
Sarah Frazier 
Goddard Space Flight Center da NASA, Greenbelt, Md.
Última Atualização: dezembro 1, 2015
Editor: Rob Garner

O artigo original é imenso transcrevi e adaptei algumas informações para o blog, mas há assunto para semanas de pesquisa. Recomendo aos mais interessados a consideração de todo o artigo original.






Postagens mais visitadas