Regiões de Formação de Estrelas na Via Láctea


Messier 43 é uma grande região de formação de estrelas e esta imagem mostra apenas parte desse complexo de gás e poeira que inclui a bela e grandiosa Nebulosa de Órion (Messier 42), que está fora da imagem na borda inferior. 

O close-up de Messier 43 foi feito ao testar as capacidades de um instrumento infravermelho próximo com um dos telescópios Magalhães no Observatório Las Campanas, nos Andes chilenos. 

A imagem composta desloca os comprimentos de onda infravermelhos, que de outro modo são invisíveis, às cores azuis, verdes e vermelhas. 

Além de explorar as cavernas de poeira interestelar escondidas da luz visível, o infravermelho próximo também pode ser usado para estudar estrelas anãs marrons na complexa região de formação estelar.

Messier 43 fica a cerca de 1.500 anos-luz de distância, na borda da nuvem molecular gigante da Orion. A essa distância, este campo de visão se estende por cerca de 5 anos-luz.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: Yuri Beletsky (Carnegie . Las Campanas Obs), Igor Chilingarian (Harvard-Smithsonian CfA)

http://apod.nasa.gov/apod/ap150710.html



Este belo quadro cósmico formado pela luz incandescente do gás hidrogênio está em nossa Via Láctea no centro da constelação do norte Cygnus Cisne.

A estrela super gigante brilhante Gamma Cygni (Sadr), na parte superior a esquerda do centro da imagem. 

A esquerda no primeiro plano das nuvens complexas de gás e poeira e do campo do lotado de estrelas s. Left of Gamma Cygni, em forma de duas asas luminosas divididas por uma longa faixa de poeira escura é IC 1318, cujo nome popular é, compreensivelmente, a nebulosa da borboleta. 

A nebulosa brilhante azulada, mais compacta na parte inferior direita é NGC 6888, a nebulosa crescente. 

Algumas estimativas da distância para Gamma Cygni colocá-o a cerca de 1.800 anos-luz, enquanto a estimativa para IC 1318 e NGC 6888 é de aproximadamente 2.000 a 5.000 anos-luz 

Fonte:Astronomy picture of the day
Crédito de imagem e direitos autorais: Paul C. Swift

http:/apod.nasa.gov/apod/ap150819.html 




A nebulosa NGC 6888, também conhecida como a Nebulosa Crescente, é uma bolha cósmica com cerca de 25 anos-luz de diâmetro, onde ventos são soprados pela sua estrela central maciça e brilhante. 

Este retrato foi feito pelo telescópio Isaac Newton que fica em Roque de los Muchachos Observatório, nas Ilhas Canárias. Ele combina uma imagem colorida composta com dados de banda estreita que isola a luz de hidrogênio e átomos oxigênio da nebulosa. 

A estrela central da NGC 6888 é classificada como uma estrela Wolf-Rayet (WR 136). Ela está derramando seu envelope exterior com um forte vento estelar, ejetando o equivalente a massa do Sol a cada 10.000 anos. 

Estruturas complexas da nebulosa são provavelmente o resultado deste vento forte interagindo com o material ejetado em uma fase anterior. 
A estrela queima de combustível a uma taxa prodigiosa e perto do fim de sua vida estelar essa estrela deve finalmente emitir um estrondo da espetacular explosão de uma supernova. 

NGC 6888 tem de cerca de 5.000 anos-luz de distância e está localizada na rica constelação Cygnus.

Fonte: Astronomiy Pictures of the Day
Crédito de imagem: Daniel López, IAC

http://apod.nasa.gov/apod/ap090915.html






Postagens mais visitadas