Um Aglomerado de Estrelas Na Nebulosa Pacman


A bela nuvem cósmica, vista nessa nova imagem, é a NGC 281 que recebeu o apelido de nebulosa Pacman por causa de sua forma global. 
Esta nebulosa estende-se por mais de 80 anos-luz e está localizada na constelação de Cassiopeia a cerca de 10.000 anos-luz de distância. 

Ao olharmos através da nebulosa podemos ver as estrelas do IC 1590, um aglomerado aberto formado no interior da nebulosa; ele contem estrelas jovens e massivas que são as responsáveis pelo intenso brilho da nebulosa.

As formas escuras vistas nesta imagem são colunas esculpidas e densas de glóbulos de poeira, erodidas pelos ventos energéticos intensos e pela radiação das estrelas quentes do aglomerado IC 1590. 

Se sobreviver tempo suficiente, as estruturas empoeiradas da NGC 281 poderão ser locais de formação de estrelas no futuro. 

Fonte: Astronomy Pictur of the Day
Crédito de imagem: Martin Pugh 

http://apod.nasa.gov/apod/ap141128.html




NGC 281 é um movimentado centro de formação de estrelas e nesta imagem composta, de emissão óptica e de raios-X , inclui as regiões onde novas estrelas estão se formando e regiões mais velhas que contêm estrelas cerca de 3 milhões de anos.

Os dados ópticos (observados em vermelho, laranja e amarelo) mostram um pequeno aglomerado aberto de estrelas, grandes faixas de obscurecimento gás e poeira, e nós densos onde as estrelas ainda pode estar se formando.


Fonte: Chandra Observatório de Raios-X
Crédito de imagem: 
Raio-X: NASA / CXC / CfA / S.Wolk et al; 
Optical: NSF / AURA / WIYN / Univ. de Alaska / TARector
Data: 15/novembro/2007

http://chandra.harvard.edu/photo/2007/ngc281/




Imagem de raios-X do Chandra da NGC 281 que destaca o aglomerado de estrelas IC 1590.

Os dados de raios-X (roxo), com base numa observação Chandra com duração superior a um dia, mostra uma visão diferente. Mais de 300 fontes de raios-X individuais são vistas, a maioria deles associado com IC 1590, o conjunto central. 



Os dados ópticos (observados em vermelho, laranja e amarelo) mostram um pequeno aglomerado aberto de estrelas, grandes faixas de obscurecimento gás e poeira, e nós densos onde as estrelas ainda pode estar se formando.

Fonte: Chandra Observatório de Raios-X
Crédito de imagem: 
Raio-X: NASA / CXC / CfA / S.Wolk et al; 
Optical: NSF / AURA / WIYN / Univ. de Alaska / TARector
Data: 15/novembro/2007
http://chandra.harvard.edu/photo/2007/ngc281/more.html






Postagens mais visitadas