Interação de Galáxias Resultam em Formas Intrigagantes



O Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA captou essa visão impressionante da galáxia espiral NGC 7714 que está a 100 milhões de anos-luz da Terra.

A NGC 7714 se aproximou da sua companheira a galáxia NCG 7715 resultando numa forte interação que torceu os braços em espiral; um anel e duas longas caudas de estrelas surgiram a partir de NGC 7714, criando uma ponte entre as duas galáxias. 

Além da forma estranha dos braços da NGC 7714 também há correntes de material sendo lançados para o espaço e explosões brilhantes desencadeadas por formação de estrelas.

Há formação de novas estrelas por toda a galáxia mas é no brilhante centro galático que ocorre a maior parte da formação de novas estrelas.

Os astrônomos consideram NGC 7714 uma típica galáxia Wolf-Rayet porque ela tem um grande número de novas estrelas do tipo Wolf-Rayet - estrelas extremamente quentes e brilhantes que começam suas vidas com dezenas de vezes a massa do Sol, mas perdem a maior parte dele muito rapidamente através de fortes ventos.

Esta nova imagem não só revela a estrutura intricada de NGC 7714, mas também mostra vários  objetos que estão muito mais distantes. Estas galáxias de fundo se assemelham manchas fracos de luz, alguns deles com formas espirais.

A dupla de galáxias interagindo formada por NGC 7714 e NGC 7715 é chamado Arp 284.

A NGC 7715 não aparece nesta imagem por estar fora do quadro.

O Telescópio Espacial Hubble é um projeto de cooperação internacional entre a ESA e NASA.

Fonte: Space Telescope Institute
Crédito: ESA, NASA
http://www.spacetelescope.org/news/heic1503/




Estas duas galáxias, que estão puxando uma a outra, são conhecidas como os " Ratos ", porque elas têm essas caudas longas, cada uma galáxia espiral provavelmente já passou pela outra. 

As caudas longas são criadas pela relativa diferença entre forças gravitacionais nas partes próximas e distantes de cada galáxia. 

Como as distâncias são tão grandes, a interação cósmica ocorre em câmera lenta, ao longo de centenas de milhões de anos. 

Estes ratos galácticos provavelmente colidirão uma vez ou outra ao longo dos próximos bilhões de anos até que eles se fundirão definitivamente formando uma única galáxia.

A foto acima foi feita com o Telescópio Espacial Hubble da Advanced Camera for Surveys em 2002.

NGC 4676 fica a cerca de 300 milhões de anos-luz de distância na direção da constelação da Cabeleira de Berenice (Coma Berenices) e são membros prováveis ​​do aglomerado de galáxias do Coma. 

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: ACS Science & Engineering Team , o Telescópio Espacial Hubble, da NASA

http://apod.nasa.gov/apod/ap150201.html





Postagens mais visitadas