Nebulosa da Mão - novas imagens


Comparação de tamanho entre PSR B1509-58 e a Nebulosa do Caranguejo 

Na imagem acima vemos a enorme diferença de tamanho entre a famosa Nebulosa do Caranquejo, vista do lado esquerdo, e a nebulosa em torno do pulsar B1509-58. 

A nebulosa do caranguejo foi gerada quando uma estrela entrou em colapso, como visto no ano de 1054 AD. Desde então, a nebulosa e o pulsar criado aumentaram de tamanho para cerca de 10 anos-luz.  

Em contraste, os astrônomos acham que o sistema B1509-58 tem cerca de 1.700 anos de idade, mas sua nebulosa agora abrange cerca de 150 anos-luz.

A diferença enorme nos tamanhos dos pulsares pode ser devido ao ambiente diferente em que cada um se formou. 

Fonte: Chandra Observatório de Raios-X
Crédito de imagem: 
B1509-58 (NASA / CXC / SAO / P.Slane, et al); 
Caranguejo (NASA / CXC / SAO / F.Seward et al.)

http://chandra.harvard.edu/photo/2009/b1509/more.html







Este gráfico mostra um close do pulsar PSR B1509-58 em uma imagem do lado esquerdo. 

A região central é mostrada em um nível de intensidade diferente para aprimorar as partes internas da nebulosa em torno do pulsar. 

Um jato característico é mostrado que corre para o canto inferior esquerdo da imagem e uma faixa escura corre perpendicular a esta, logo acima da fonte central. 

Estas características são semelhantes às estruturas na Nebulosa do Caranguejo. 

Crédito de imagem: NASA / CXC / SAO / P.Slane, et al.




No centro desta imagem feita pelo Chandra, um pulsar, com apenas doze quilômetros de diâmetro,  é responsável por esta nebulosa de raios-X que se estende por 150 anos-luz. 

Este pulsar está girando em torno de si quase 7 vezes por segundo e tem um campo magnético em sua superfície estimada em 15 trilhões de vezes mais forte que o campo magnético da Terra. 

Esta combinação de rotação rápida e ultra-forte campo magnético dirige um vento energético de elétrons e íons, criando esta elaborada nebulosa 
observada pelo Chandra.



"O 2 Micron All-Sky Survey (2MASS) imagens em infravermelho mostra uma grande área do céu em torno do pulsar."

Consegue ver a nebulosa do pulsar B1509-58? Bem, ela está aí.


Nota:

Estas imagem faz parte de uma coleção de imagens que mostram perspectivas multivariadas da B1509-58 pulsar PSR.  

"A imagem óptica SuperCOSMOS revela uma nuvem de gás.

Na imagem composta com dados ópticos e de raios-X do Chandra, registra os efeitos de um vento enérgico alimentado pelo pulsar. Os resultados da emissão de raios-X de elétrons muito energéticos em espiral em um campo magnético. 

Estruturas semelhantes a dedos, estendem-se para o canto superior direito e energizam nós do material na nuvem de gás.

O Telescópio Síntese Observatório Molonglo (MOST) com dados de rádio apresenta a maior estrutura do SNR G320.4-1.2 uma remanescente de supernova que circunda o pulsar PSR B1509."

Fonte: Chandra Observatório de Raios X
Crédito: Raio-X (NASA / CXC / SAO / P.Slane, et al); Optical (WFAU / SuperCOSMOS); Infrared (2MASS / UMass / IPAC-Caltech), rádio (Molonglo Obs Síntese TEL).

http://chandra.harvard.edu/photo/2009/b1509/more.html 






Postagens mais visitadas