O Brilho do Aglomerado Estelar Aberto M47


Estas são estrelas quentes e azuis do aglomerado estelar conhecido como Messier 47 que fica localizado a cerca de 1600 anos-luz de distância da Terra.

A maioria das estrelas desse jovem aglomerado aberto são de estrelas azuis brilhantes porém há também algumas estrelas gigantes vermelhas.

A bela imagem do Messier 47 foi obtida com a câmera Wide Field Imager, do telescópio MPG/ESO de 2,2 metros no Observatório de La Silla do ESO, no Chile.

Crédito: ESO

http://www.eso.org/public/brazil/news/eso1441/


Mais informações:
"O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 15 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça. 

O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e funcionamento de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. 

O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta, no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. 

No Paranal, o ESO opera o Very Large Telescope, o observatório astronômico ótico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. 

O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. 

O ESO é o parceiro europeu do revolucionário telescópio ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. 

O ESO encontra-se a planear o European Extremely Large Telescope, E-ELT, um telescópio de 39 metros que observará na banda do visível e do infravermelho próximo. 

O E-ELT será “o maior olho do mundo virado para o céu.”





Postagens mais visitadas