Belas Joias Cósmicas Imperceptíveis Aos Nossos Olhos


A nebulosa planetária Abell 7 mede 8 mil anos-luz de diâmetro e está localizada a cerca de 1.800 anos-luz de distância Terra, na constelação de Lepus, The Hare. 

Cercada por estrelas da Via Láctea e perto do line-of-sight para distantes galáxias de fundo.

 Abell 7 tem forma simples mas tem linda estruturas e os seus detalhes mais complexos ficam mais nítidos pela utilização de filtros de banda estreita.  

A emissão do hidrogênio e nitrogênio é mostrada em tons avermelhados com emissão de oxigênio mapeados para uma cor verde-azulado, dando Abell 7 uma aparência mais natural que de outra forma seria muito muito fraca para ser apreciado pelo olho humano. 

Abell 7 é, si mesma, estimada como tendo 20.000 anos mas, sua estrela central vista aqui é uma anã branca, ela já foi semelhante ao nosso Sol e está se desvanecendo há cerca de 10 bilhões de anos.

Fonte: Astronomy Picture of the Day 
Crédito de imagem & Direitos de Autor: Don Goldman

http://apod.nasa.gov/apod/ap131205.html




A Nebulosa da Medusa também é conhecida como Abell 21, uma antiga nebulosa planetária estimada em mais de 4 anos-luz de diâmetro.

A estrela central quente da Medusa é visível como uma pequena estrela azul* na metade superior brilhante em forma de lua crescente. 

Filamentos mais tênues estendem-se claramente acima e à esquerda da região crescente brilhante. 

Esta nebulosa, que recebeu seu nome por lembrar a mitológica Medusa, está localizada a cerca de 1.5000 anos-luz de distância na constelação de Gêmeos.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagens & Direitos de Autor: Don Goldman 

*Melhor observada na ampliação da imagem (pois o ponto azul é muito pequeno), no link abaixo: 

http://apod.nasa.gov/apod/ap071123.html 




Astrônomos utilizando o Very Large Telescope do ESO, no Chile capturaram a imagem da nebulosa planetária Abell 33.  

Formada quando uma velha estrela explodiu suas camadas exteriores, esta bela bolha azul está, por acaso, alinhada com a estrela do primeiro plano, e tem uma estranha semelhança com um anel de noivado de diamante. 

Esta joia cósmica é extraordinariamente simétrica, parecendo estar quase perfeitamente circular no céu.

Crédito: ESO

http://www.eso.org/public/images/eso1412a/






Postagens mais visitadas