Gigantesca Região de Formação Estelar




M16: Pilares da Criação - uma das imagens mais famosas dos tempos modernos e foi tirada com o Hubble em 1995.

A cena retrata parte da Nebulosa da Águia, M16, e basta olhar para ela para entender porque recebeu o nome de Pilares da Criação.  

Estas estruturas em forma de pilares são realmente colunas de gás hidrogênio interestelar frio e poeira, que também são incubadoras de novas estrelas.

Os pilares gigantes tem anos-luz de comprimento e em cada extremidade dos pilares há intensa radiação de estrelas jovens brilhantes. 

A Nebulosa da Águia , associada ao aglomerado estelar aberto M16, fica a cerca de 7000 anos-luz de distância. 

Fonte: Astronomy Picture of the Day 
Crédito de imagem: J. Hester, P. Scowen (ASU), HST , NASA

http://apod.nasa.gov/apod/ap070218.html




A Nebulosa da Águia na imagem acima é uma composição de três cores brilhantes de gás. 

Pilares da poeira escura formam algumas das mais densas torres de formação de estrelas. 

Luz energética de jovens estrelas massivas faz o gás brilhar e efetivamente ferver.  

Muitas dessas estrelas vão explodir depois de vários milhões de anos, retornando a maior parte de seus elementos de volta para a nebulosa que as formou. 

Este processo está formando um aglomerado aberto de estrelas conhecido como M16.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: Emanuele Colognato & Jim Wood

http://apod.nasa.gov/apod/ap130714.html

Nota: Observe a Fada, a esquerda, e os Pilares da Criação no centro da imagem da Nebulosa da Águia.




                                      Nebulosa da Fada

Esta imensa torre de gás frio e poeira também faz parte do berçário estelar da Nebulosa da Águia. 

A torre crescente tem 9,5 anos-luz ou cerca de 90 trilhões quilômetros de altura, cerca de duas vezes a distância de nosso Sol à estrela mais próxima.

Fonte: Space Telescope Institute
Crédito: NASA, ESA, and The Hubble Heritage Team STScI/AURA)

http://www.spacetelescope.org/images/heic0506b/





Postagens mais visitadas