Uma Nebulosa Incomum e Uma Galáxia Anêmica



O que criou a estrutura espiral estranha não se sabe com certeza. Acredita-se que esteja relacionada a uma estrela de um sistema binário que entrou numa fase de nebulosa planetária, quando uma estrela tem sua atmosfera exterior ejetada.

Esta enorme espiral tem cerca de um terço de um ano-luz de diâmetro e, enrolando quatro ou cinco voltas completas, com uma regularidade impressionante. 

A taxa de expansão da espiral de gás indica que uma nova camada deve aparecer a cada 800 anos, o que corresponde com o mesmo tempo que leva para as duas estrelas orbitar uma a outra. 

O sistema de estrelas que criou esta espiral é mais comumente conhecido como LL Pegasi, mas também AFGL 3068. A própria estrutura incomum foi catalogada como IRAS 23166 + 1655. 

Por que a espiral brilha é em si um mistério, a hipótese é que ela reflita a luz de estrelas próximas.

A estrela brilhante em primeiro plano é uma estrela da Via Láctea que está na linha de visão do Hubble.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito: ESA, Hubble, R. Sahai ( JPL ), da NASA

http://apod.nasa.gov/apod/ap100914.html





A galáxia NGC 4921 está a uma distância estimada em 310 milhões de anos-luz no aglomerado de galáxias Coma, que é um dos maiores aglomerados próximos no universo local. 

Esta magnífica espiral foi batizada informalmente de anêmica devido à sua baixa taxa de formação de estrelas e de baixo brilho superficial. 

Na imagem acima estão, a partir do centro, um núcleo brilhante, uma brilhante barra central , um proeminente anel escuro de poeira, aglomerados azuis de estrelas recém-formadas e várias pequenas galáxias companheiras; não relacionados: galáxias no universo distante e as estrelas independentes na nossa Via Láctea.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de Imagem: Dados - Hubble Legacy  Archive, ESA, NASA


http://apod.nasa.gov/apod/ap131125.html





Imagem de NGC 4921 com anotações para indicar os locais de   algumas das características mais interessantes da galáxia e seus arredores.

Fonte: NASA/ESA- Space Telescope 
Crédito: NASA, ESA e K. Cook (Lawrence Livermore National Laboratory, EUA)

http://www.spacetelescope.org/images/heic0901b/






Postagens mais visitadas