Grandes Galáxias Interagindo

   

A borda azul da galáxia na foto é uma estrutura em forma de um anel imenso com  150.000 anos-luz de diâmetro, composto por recém-formadas estrelas massivas, extremamente brilhantes.

AM 0644-741 é conhecida como galáxia anel por causa de uma imensa colisão com uma galáxia menor.

A forma de anel é o resultado da perturbação gravitacional causada pela pequena galáxia inrusa que atravessou AM 0644-741.

Quando isso acontece, o gás interestelar e poeira se tornam condensados, provocando uma onda de formação de estrelas que saem a partir do ponto de impacto, como uma ondulação em toda a superfície de uma lagoa.  

A foto tirada pelo telescópio espacial Hubble e foi divulgada para comemorar o aniversário do lançamento do Hubble, em 1990. 

A galáxia AM 0644-741 está a cerca de 300 milhões de anos-luz de distância.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito:Hubble equipe da herança (AURA/STScI), J. Higdon (Cornell) ESA, NASA



AM 0644-741 galáxia que formou um anel de estrelas

"Aglomerados de estrelas azuis envolvem o núcleo amarelado do que já foi uma galáxia espiral normal, nesta nova imagem do Hubble.

O anel azul cintilante que circunda o núcleo da AM 0644-741 tem 150.000 anos-luz de diâmetro, é maior do que a nossa galáxia
 inteira, a Via Láctea

AM 0644-741 está a 300 milhões de anos-luz de distância na 
direção da constelação de Volans sul.

Galáxias anel são um exemplo particularmente notável de como colisões entre galáxias podem mudar dramaticamente sua estrutura e, ao mesmo tempo, provocar a formação de novas estrelas.

Elas surgem a partir de um determinado tipo de colisão, em que uma galáxia (o "intruso") mergulha diretamente através do disco de uma outra galáxia (o "alvo").

No caso de AM 0644-741, a galáxia que a perfurou através da galáxia anel está fora desta imagem, mas é visível em imagens de maior campo.

O choque gravitacional 
resultante transmitido devido à colisão muda drasticamente as órbitas das estrelas e do gás no disco da galáxia alvo, levando-as a correr para fora. 

As nuvens de gás colidem contra o anel em torno da galáxia e são compactadas. As nuvens podem se contrair sob sua própria gravidade, entrar em colapso e formar uma abundância de novas estrelas."






Fonte: Hubbel Site/News Center
Crédito de Imagem:  NASA, ESA, and The Hubble Heritage Team (AURA/STScI)

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2004/15/image/a/



"AM 0500-620 consiste de uma galáxia espiral altamente simétrica visto quase de frente e parcialmente iluminado por uma galáxia de fundo.

A galáxia espiral primeiro plano tem uma série de faixas de poeira entre seus braços.

A galáxia de fundo era anteriormente classificada como uma galáxia elíptica, mas Hubble revelou agora uma galáxia com braços espirais empoeirados e nós brilhantes de estrelas.
 

AM0500-620 está a cerca de 350 milhões de anos-luz da Terra, na constelação de Dorado, o Espadarte."



Fonte: Hubble Site/News Center
Crédito de Imagem: NASA, ESA, the Hubble Heritage (STScI/AURA)-ESA/Hubble Collaboration, and W. Keel (University of Alabama, Tuscaloosa)

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2008/16/image/an/






Postagens mais visitadas