"Todo um Aglomerado de Estrelas Laçado Fora do Gigante Galático M87"


                           Gigante Galático M87 e HVGC-1

Um gigante galáctico conhecido como M87 lançou um aglomerado de estrelas inteiro em nossa direção a uma velocidade de mais de dois milhões de quilômetros por hora.

O aglomerado recém-descoberto, nomeado pelos astrônomos como HVGC-1 (
"HVGC" significa aglomerado globular em hipervelocidade), está agora em uma viagem rápida através do vazio entre as galáxias.

"Os  astrônomos  descobriram  estrelas  fugitivas  antes, mas  esta  é  a primeira vez que encontramos um aglomerado de estrelas fugitivo", diz Nelson Caldwell do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, e  
o principal autor do estudo, que será publicado no The Astrophysical Journal Letters. 

Os aglomerados globulares são relíquias do início do universo, eles    geralmente contêm milhares de estrelas amontoadas numa bola com um diâmetro de algumas dezenas de anos-luz. 

A nossa Via Láctea é o lar de cerca de 150 aglomerados de estrelas globulares, mas a gigante M87 tem milhares.

Foi um golpe de sorte encontrar HVGC-1, a equipe da descoberta passou anos estudando o espaço em torno de M87.

Primeiro eles classificaram alvos por cor para separar estrelas e galáxias a partir de aglomerados globulares.

Então, eles usaram o intrumento Hectospec no telescópio MMT no Arizona para examinar centenas de aglomerados globulares em detalhes.

Um computador analisando automaticamente os dados e calculando a velocidade de cada aglomerado. Quaisquer irregularidades foram examinadas a mão. A maioria das pessoas acabou por ser falhas, mas com o HVGC-1 foi diferente, sua surpreendentemente alta velocidade era real.

"Nós não esperávamos encontrar qualquer coisa se movendo tão velozmente", diz Jay Strader da Universidade Estadual de Michigan, um co-autor do estudo.

Como HVGC-1 foi ejetado em tão alta velocidade? 

Os astrônomos não tem certeza, mas pode-se dizer que este cenário depende de M87 conter um par de buracos negros supermassivos em seu núcleo e o aglomerado de estrelas vagou muito perto desses buracos negros.     

Muitas de suas estrelas exteriores foram arrancadas, mas o núcleo denso do aglomerado permaneceu intacto.

Os dois buracos negros, em seguida, agiram como um estilingue, arremessando o aglomerado longe a uma velocidade tremenda.

HVGC-1 está se movendo tão rápido que ele está condenado a escapar da M87 completamente. Na verdade, ele pode já ter deixado a galáxia e estar navegando para o espaço intergaláctico.

M87, a fonte do aglomerado em hipervelocidade HVGC-1, é um rei entre as galáxias.

A descoberta de HVGC-1 sugere que o núcleo de M87 tem não um, mas dois buracos negros supermassivos.

Isto deve ser o resultado de uma colisão ocorrida há muito tempo entre duas galáxias, que se fundiram formando uma única galáxia gigante. 

O mesmo destino aguarda a nossa própria Via Láctea, que irá colidir com a galáxia de Andrômeda em alguns bilhões de anos para criar uma galáxia elíptica que os astrônomos apelidaram Milkomeda.


Fonte:Harvard-Smithsonian Center For Astrophysics                               
Com sede em Cambridge, Massachusetts, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica (CfA) é uma colaboração conjunta entre o Observatório Astrofísico Smithsonian e o Observatório do Colégio de Harvard. Cientistas CFA, organizados em seis divisões de pesquisa, para o estudo da origem, evolução e destino final do Universo."

Nota: A imagem acima é uma ilustração artística.
Mais informações no link abaixo:


http://www.cfa.harvard.edu/news/2014-09





          M87 e galáxias circundantes no aglomerado de Virgem


Fonte: Hubbelsite/News Center
Crédito de imagem:R. Gendler


http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/
galaxy/cluster/2008/30/image/j/


























"A galáxia elíptica monstruosa M87 contém vários trilhões de estrelas, um buraco negro supermassivo*, e uma família de 15.000 aglomerados estelares globulares."

O aglomerado de galáxias de Virgem contém cerca de 2.000 galáxias, mas no centro do aglomerado, M87 é a galáxia dominante e pode ter acumulado alguns aglomerados globulares pela sua força gravitacional, puxando-os de galáxias vizinhas.

A galáxia de 120.000 anos-luz de diâmetro, fica a uma distância de 54 milhões de anos-luz do Sol, na constelação de Virgo.

Fonte: Hubble Site e News Center
Crédito: NASA, ESA, e Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/galaxy/cluster/2008/30/image/f/

*Conforme o artigo anterior com informações mais recentes há a real possibilidade de M87 ter dois buracos negros supermassivos pois um aglomerado de estrelas foi arremessado para fora da galáxia em grande velocidade.




Postagens mais visitadas