Galáxias Espirais do Universo Próximo




                               

Esta imagem combina observações do Hubble de M106 com informações adicionais capturadas por astrônomos amadores Robert Gendler e Jay Gabany.

Gendler combinou dados do Hubble com suas próprias observações para produzir esta imagem colorida deslumbrante.

M106 é uma galáxia espiral relativamente próxima, está a pouco mais de 20 milhões de anos-luz de distância.
Crédito:NASA, ESA, a Equipe Hubble Heritage
(STScI / AURA) e R. Gendler (para o HubbleHeritageTeam).
Reconhecimento: J. Gabany



         
                  
"A galáxia espiral NGC 2841 é uma das galáxias mais massivas conhecidas; está a 46 milhões de anos-luz de distância e pode ser observada na constelação norte da Ursa Maior.

Esta visão nítida mostra um núcleo amarelo impressionante e o disco galáctico.  

Faixas de poeira, pequenas regiões de formação de estrelas, visto em rosa, e jovens aglomerados de estrelas azuis, fazem parte do belo disco galático. 

A NGC 2841 é bem diferente de muitas outras galáxias espirais que apresentam braços grandes e arrebatadores com grandiosas regiões de formação estelar. 

NGC 2841 tem um diâmetro de mais de 150.000 anos-luz, ela é bem maior do que a nossa própria Via Láctea. 

Imagens de raios-X sugerem que os ventos resultantes de explosões estelares criam nuvens de gás quente que se estende em um halo em torno de NGC 2841".

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito da Imagem: Hubble , Subaru, Composição e direitos autorais: Robert Gendler 

http://apod.nasa.gov/apod/ap140421.html








                         
Muitas galáxias espirais têm barras através de seus centros.
Acredita-se que a nossa própria galáxia, a Via Láctea tenha uma barra central modesta.

Galáxia espiral barrada NGC 1672 em destaque, na foto acima, foi capturada em detalhe espetacular pelo Telescópio Espacial Hubble.

Filamentosas faixas escuras de poeira são visíveis, jovens aglomerados de estrelas reluzentes azuis, vermelhas nebulosas de emissão de gás hidrogênio, a barra resplandecente de estrelas em todo o centro e o núcleo ativo brilhante que provavelmente abriga um supermassivo buraco negro.

A luz leva cerca de 60 milhões de anos para chegar até nós a partir de NGC 1672, que se estende por cerca de 75.000 anos-luz de diâmetro.

NGC 1672, que aparece na direção da constelação do Dorado, está sendo estudada para descobrir como uma barra espiral contribui para formação de estrelas nas regiões centrais de uma galáxia.

Fonte: Astronomy Picture of the Day
Crédito de imagem: NASA , ESA , Hubble Heritage Team (STScI/AURA) Hubble Heritage (STScI/ AURA)


http://apod.nasa.gov/apod/ap120513.html 



 

Postagens mais visitadas